HI Tecnologia contribui com artigo sobre Industria 4.0 na Revista Hoje da CIESP Campinas

(0 comentário)

A HI Tecnologia contribuiu com um artigo sobre Industria 4.0 na edição 108 da Revista Hoje lançada em julho de 2017. No artigo, nosso diretor administrativo Mauricio A. da Silva falou sobre conceitos e tecnologias associadas à Industria 4.0 relacionando-os aos produtos e projetos desenvolvidos pela HI Tecnologia. 

Veja a integra do artigo a seguir: 

HI Tecnologia

Em busca da Indústria 4.0

Há quase 30 anos fazendo automação, a empresa atende mais de mil clientes nos principais setores da indústria brasileira. A HI Tecnologia fornece desde soluções de chão de fábrica, para automação local de máquinas e processos, até sistemas supervisórios remotos, integrados a bancos de dados corporativos, hospedados em plataformas em nuvem. 

Sediada em Campinas/SP, certificada pelas Normas ISO9001, ISSO-14000 e OHSAS18000, e associada ao CIESP-Campinas desde 2004, a HI Tecnologia, desde sua origem, se especializou em auxiliar outras empresas a melhorar seu processo de produção, seja através da construção de novas máquinas e dispositivos, seja através da modernização de equipamentos pré-existentes.

“Hoje, com a consolidação da Indústria 4.0, temos percebido um aumento significativo na demanda pela integração dos serviços de automação. Quando começamos nossas atividades, éramos procurados para resolver problemas isolados: a automação de uma extrusora, de um tear, de um processo físico-químico, enfim, de um módulo em uma unidade fabril. Posteriormente, o mercado passou a exigir a interligação de máquinas em rede, com a consequente troca de informações entre elas, visando à otimização da produção e ao aumento da segurança e da qualidade. Em seguida, sobreveio a onda dos sistemas supervisórios, que praticamente colocou a fábrica numa tela de computador, dando aos gestores da empresa, em tempo real, todas as informações relevantes. Com as informações já disponíveis nos supervisórios (plataformas PCs), a integração com os Bancos de Dados Corporativos foi um passo. Mais recentemente, com a utilização da tecnologia Cloud Computing (computação nas nuvens), as barreiras geográficas foram definitivamente rompidas, permitindo que o acesso aos dados seja obtido com segurança, a qualquer hora e de qualquer lugar”, explica o responsável pelo Departamento Comercial, Maurício A. Silva.

A empresa conquistou expertise de quem vivenciou cada um desses processos, projetando hardware, desenvolvendo software e/ou integrando sistemas. “Hoje, somos plenamente qualificados para auxiliar nossos clientes a ingressar na Indústria 4.0”, afirma Silva.

A HI Tecnologia tem especialistas nas áreas de automação de máquinas; instrumentação (leitoras e impressoras de código de barras, leitores de RFId, SimCard); sistemas de visão; software embarcado; redes de computadores; comunicação de dados (rádio enlace, redes de celulares, rede Ethernet); sistemas de telemetria; sistemas supervisórios; simuladores de processos; sistemas baseados em inteligência artificial (redes neurais, lógica fuzzy); integração com banco de dados e computação em nuvem.

Do ponto de vista da automação, o mercado brasileiro caracteriza-se por ser absolutamente heterogêneo, sendo nele encontradas desde empresas sem nenhum grau de automatização até totalmente automatizadas.

Partindo da premissa de que toda empresa pode melhorar, independente de seu grau tecnológico, e que a transformação de uma indústria tradicional em uma 4.0 não é feita de uma única vez, a HI Tecnologia preparouse para trabalhar com todas elas, auxiliando-as a avan- çar passo a passo, através da utilização das tecnologias mais adequadas, de forma a maximizar a produtividade da empresa com os recursos disponíveis.

“Como exemplo, em uma empresa típica, é comum encontrarmos máquinas de diferentes gerações operando lado a lado. Essa combinação dificulta a integração entre elas e também, obviamente, entre as células de manufatura onde estão inseridas, uma vez que dificilmente os diversos protocolos de comunicação são compatíveis entre si. Nesse estágio, o primeiro passo é a instalação de dispositivos de comunicação capazes de padronizar as informações em um formato único que possibilite a transferência de dados entre todos eles de forma transparente”, avalia o responsável pela área comercial. Esse procedimento cria camadas distintas que permitem que os problemas sejam tratados de forma modular em níveis diferentes (chão de fábrica, PCP, ERP, estratégico, etc.).

Explique sua necessidade para nossa equipe de engenharia

Compartilhe no Linkedin
Assinar o blog