O estudo de caso sobre Elevação Artificial na Petrobras

O bombeio mecânico é o método de elevação artificial mais utilizado no mundo em poços de petróleo terrestres (“onshore”). É baseado em um cavalo mecânico operando com movimentos alternativos gerados por um motor. Uma coluna de hastes solidária ao cavalo mecânico transmite este movimento alternativo para o fundo do poço, acionando uma bomba que eleva os fluidos (óleo, água, gás, etc.) produzidos pelo reservatório para a superfície. Estes reservatórios ficam localizados há centenas de metros abaixo da superfície, não raro é possível encontrar e explorar reservatórios a 2.000m de profundidade.

Unidade de Bombeio com Armário de Comando

Esses poços de petróleo podem estar localizados nas mais diversas regiões geográficas, entre montanhas, áreas desérticas, salinas, etc., e em geral em locais remotos e pouco habitados. Neste sentido a supervisão remota torna-se primordial não só para monitoração e controle da produção, como para a redução e otimização dos custos de manutenção, tanto preventiva como corretiva.

Sendo assim, a HI Tecnologia dispõe de tecnologia e soluções para automatizar, controlar e supervisionar remotamente, não somente este método de elevação artificial, mas diversos outros métodos de elevação de óleo. Com cadastro no CRCC da Petrobras para fornecimento deste tipo de solução, até 2014 dispomos de um parque de mais de 2.000 unidades instaladas em diversas unidades da Petrobras no Brasil (Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte e Espírito Santo).

A HI Tecnologia preza, além da tecnologia embarcada em seus controladores, pelo suporte técnico e serviços de manutenção dos equipamentos. As soluções de controle disponibilizam recursos, como: reconhecimento de padrões de cartas dinamométricas utilizando redes neurais simbólicas, cálculo de carta dinamométrica de fundo, controle dinâmico de velocidade do bombeamento, suporte para completação dupla, bem como recursos de programação para que o engenheiro de petróleo possa embarcar no controlador a sua própria estratégia de controle.

Armário com ZAP500 Armário com ZAP901

Durante estes mais de 20 anos de fornecimento observamos uma grande evolução técnica na solução, seja nos armários de comando mas também nas plataformas de controladores utilizados. A versão inicial do armário de comando foi baseado no controlador ZAP500 (geração GI), posteriormente, incorporando funcionalidades para programação ladder, foi utilizado o controlador ZAP901 (geração GII).

Armário com ZAP91X Armário com P7C

Com o advento dos controladores da geração G3 da HI Tecnologia, foram utilizados os controladores ZAP91X e P7C. Atualmente, o modelo fornecido com controlador P7C disponibiliza opção para módulo de rádio integrado com frequência de 900Mhz, além de possibilitar a integração com o sistema de aquisição de dados wireless WSI270. Também foi incorporado ao armário de comando um nobreak BPU508 visando manter o sistema de rádio e o controlador em operação, e permitir a sinalização da condição de falta de energia para a central de supervisão, e deste modo, por exemplo, permitir caracterizar atos de vandalismo ou furto do armário de comando.

Os diversos modelos de armários de comando também permitem a integração com rádios externos (Mirowave, Dataradio, Freewave, etc.) tanto modelos seriais como Ethernet, neste caso, é necessário que o controlador possua um canal Ethernet, como é o caso dos controladores P7C e eZAP91X.

Sistema Supervisório

Quando necessário, a solução de automação também pode incorporar sistemas de supervisão, tanto para utilização na central de operação como para operação e diagnóstico local do poço. Baseado no HIScada Pro da HI Tecnologia, possui arquitetura cliente/servidor, operação como cliente OPC além de recursos de scripts baseados na linguagem LUA.

Banner HIscada Pro

Compartilhe no Linkedin
Assinar o blog