Sistema Supervisório: “Entenda o que é”

Antes de explicar o que é sistema SCADA, listaremos aqui outras perguntas que podem utilizar a mesma resposta e, consequentemente, representam sinônimos para a expressão "Sistema SCADA". Desta forma, responder a esta questão é também responder:

  • O que é um sistema de supervisão?
  • O que é um supervisório?
  • O que é um sistema supervisório?

Isto mesmo, entre integradoras e empresas que comercializam este tipo de produto os termos "Sistema SCADA", "Sistema de Supervisão", "Supervisório", "Sistema Supervisório", entre outros, representam basicamente a mesma coisa.

A sigla SCADA em inglês significa "supervisory control and data acquisition" e, em poucas palavras, é um sistema (em geral um software rodando em um computador) que visa facilitar a interação do usuário com o chão de fábrica (máquina, equipamento, linha de produção, processo de fabricação, etc). A facilidade fica clara não só ao usuário que está realizando a interação mas também ao desenvolvedor da aplicação.

Para explicar o que é facilitar esta interação, nos concentraremos em dois aspectos do sistema de supervisão:

  • "como os dados do chão de fábrica chegam ao sistema supervisório"
  • "como os dados do chão de fábrica são apresentados ao usuário".

O primeiro aspecto pode inviabilizar (financeiramente) a utilização de um ambiente de desenvolvimento de software convencional (por exemplo: Visual Studio .NET, Eclipse, entre outros ), embora a fonte de dado possa ser outra (banco de dados, por exemplo), os dados são normalmente coletados do processo através de um driver de comunicação (software).

Como o desenvolvimento de um driver de comunicação pode ser uma atividade que depende de conhecimento específico tanto do protocolo de comunicação como do ambiente ou linguagem a ser utilizada no desenvolvimento, o fato dos sistemas supervisórios já virem com uma solução de drivers de comunicação para facilitar acesso aos dados torna-se um diferencial em relação aos ambientes de desenvolvimento de software convencionais.

O segundo aspecto também é um diferencial tanto do ponto de vista da ferramenta de desenvolvimento como da aplicação que é gerada. Existem recursos comuns a muitos dos supervisórios (alarmes, relatórios, telas sinóticas, acesso a banco de dados, históricos, etc) que facilitam a criação da aplicação e também melhoram o resultado final.

Isto não significa que um ambiente de desenvolvimento de software convencional não possa ser utilizado para criar aplicações para sistema de supervisão. Existem empresas que criam ou utilizam bibliotecas ou frameworks que facilitam a criação de aplicações junto destes ambientes o que, dependendo da aplicação ou projeto, pode ser uma ótima opção.

exemplo de tela sinótica

Os itens a seguir apresentam os principais recursos/conceitos encontrados em sistemas de supervisão:

Tags: conceito que representa uma espécie de link entre informações (externas ou internas ao supervisório).

Telas sinóticas: elementos responsáveis por permitir uma representação do processo ao operador (ou usuário) do sistema supervisório. Este é um elemento muito importante no sistema supervisório, dependendo de como a representação do processo é construída, a operação e visualização do processo através do sistema supervisório serão facilitadas ao usuário ou operador do processo.

Alarmes e Eventos: conceito normalmente associado aos tags e que estabelece uma relação entre o valor do tag e uma ou mais condições que serão apresentadas ao usuário utilizando recursos que destacarão a ocorrência ou demandarão alguma ação do usuário, como por exemplo, reconhecimento. Um exemplo de visualização de alarmes e eventos em tela é um objeto de tela, normalmente no formato de tabela ou grid, encontrado em praticamente todo sistema supervisório.

Históricos: elemento responsável por manter um histórico de valores de tags. A configuração do histórico em sistema supervisório varia conforme o fabricante mas o resultado esperado é semelhante entre as várias opções de mercado: armazenar em um local que possa ser consultado posteriormente um conjunto de valores de tags e uma informação de data/hora associado ao momento do registro deste conjunto.

Relatórios: ferramenta responsável por formatar a visualização de informações armazenadas em bancos de dados através da aplicação do supervisório ou através de outras aplicações. Ferramentas de relatórios devem facilitar a construção de relatórios com gráficos e tabelas. Acesse este link e veja como um sistema supervisório pode ajudar você na prática.

Banner

Compartilhe no Linkedin
Assinar o blog