5 tipos de gráficos essenciais em sistemas supervisórios

(0 comentário)

Seja para utilizar em telas ou em relatórios, gráficos são recursos essenciais em aplicações de sistemas supervisórios. Sua utilização, entre muitas outras atividades, viabiliza a análise e solução de problemas, facilita o entendimento do histórico de operação e ajuda na troca de informações entre a produção e outros departamentos.

Sabendo de sua importância, separamos 5 tipos de gráficos essenciais em sistemas supervisórios, incluindo alguns exemplos de aplicações: 

  1. Gráfico de linha: é representados por séries de pontos conectadas por uma linha. Normalmente, são utilizados para representar o comportamento do dado ao longo do tempo. Em sistemas supervisórios, é o tipo de gráfico com utilização mais frequente. O gráfico de linha permite que você visualize a variação da temperatura durante a última semana ou veja o histórico do nível durante o último mês, por exemplo. Na imagem a seguir, temos um exemplo de gráfico de linha:

2. Gráfico de Barra: é um gráfico em que os valores são representados como barras verticais. As aplicações utilizam esse tipo de gráfico para facilitar o acompanhamento e comparação de resultados ao longo de intervalos de tempo. O gráfico de barra permite saber qual é a quantidade de peças produzidas para cada um dos meses ou qual é o consumo de água por mês para o último ano ou, até mesmo, comparar a produção de duas máquinas distintas ao longo dos meses. A imagem a seguir apresenta um gráfico de barra, que facilita a comparação entre as quantidades produzidas para dois tipos de peças (Peça1 e Peça2), ao longo dos meses.

3. Gráfico de Pizza: é um gráfico circular em que os tamanhos dos setores (fatias) possuem o tamanho proporcional ao valor que representam em relação a um total. Seu formato facilita a comparação entre os resultados ou valores com o total. São úteis na apresentação de índices de produção, como os índices de máquina parada/operando. A imagem a seguir representa um gráfico de pizza com os percentuais de tempo para cada motivo de parada e tempo de operação normal em uma linha.

4. Gráfico Gantt: é um gráfico em que os valores são apresentados em barras horizontais, representando início e fim de uma atividade.  Costuma ser utilizado para ajudar a planejar, controlar e analisar atividades e processos nos mais diversos segmentos. Na imagem a seguir, vemos um exemplo desse tipo de gráfico:

Leia também: HIscada Pro – 7 motivos para utilizar um sistema supervisório

5. Gráfico XY: é uma variação do gráfico de linha e também são representados por séries de pontos conectadas por uma linha. O eixo X, assim como o eixo Y, geralmente possui um valor numérico. A importância desse tipo de gráfico está em permitir ou facilitar a análise da correlação entre duas grandezas. É muito utilizado em relatórios de cartas dinamométricas, comuns em aplicações de controle de elevação de óleo (veja exemplo). Na imagem a seguir, podemos verificar um gráfico de XY de uma carta dinamométrica em uma unidade de petróleo.

Leia também: HIscada Pro: Como realizar a integração entre o chão de fábrica e seu sistema ERP utilizando sistemas supervisórios?

O sistema supervisório HIscada Pro permite a utilização desses 5 tipos de gráficos, além de vários outros. Se você deseja saber mais sobre as soluções que o HIscada Pro pode oferecer, entre em contato com a gente e tire suas dúvidas.

Fale com a nossa equipe

Compartilhe no Linkedin

Categorias

Tags

Arquivo

2020
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011